Que direitos um cônjuge militar recebe após o divórcio?

Tanto o governo estadual quanto o federal são responsáveis ​​por governar as regras e leis que acompanham tudo relacionado a divórcios militares, portanto, muitas vezes há problemas nesse sentido. No caso de um dos cônjuges ser militar e o outro não, existem várias leis que protegem ambos. Entre eles, aposentadoria, benefícios, pensão alimentícia tanto para o casal quanto para os filhos e outros aplicados em diversas áreas do cotidiano.

Do que ele está falando?

Falar em divórcio militar é quando um dos cônjuges, ou ambos, prestes a se divorciar, fazem parte das forças armadas do país. Os divórcios militares são regidos por leis federais e estaduais.

Estes são divididos assim:

  1. As leis federais regulam tudo relacionado aos benefícios que os militares possuem e à distribuição de bens e propriedades que possuem.
  2. As leis estaduais regulam tudo relacionado à guarda dos filhos, pensão alimentícia militar e pensão alimentícia.

Quais são os benefícios?

O USFSPA (Uniformed Services Members Spouses Protection Act), é responsável por proteger, especificamente, os cônjuges militares quando o divórcio acontece. Os benefícios que podem ser alcançados dependerão muito de quanto tempo o casamento durou. No caso de ser casado há 20 anos ou mais, o cônjuge obtém todos os benefícios, incluindo mudança de base, benefícios de transporte, seguro saúde, entre muitos outros.

Se o casamento durou 15 anos, você receberá todos os benefícios, exceto os cuidados médicos (você só os terá no primeiro ano após o divórcio). No caso de casamentos que duraram 10 anos, é o tribunal que determinará quais benefícios militares você terá. A manutenção, por exemplo, é um benefício que não é discutido, porém, o valor pode variar, sem ultrapassar 60% do salário do militar.

O que dizem os especialistas?

A razão pela qual um caso de divórcio militar é complicado é porque é regido por dois conjuntos de leis. É importante que ambos os cônjuges escolham bem os advogados que os representarão, suficientemente informados sobre o assunto. Dessa forma, obterão as melhores opções em relação a pensão alimentícia, divisão de bens e outros benefícios para cônjuges de militares.

Algumas considerações

De acordo com o Service Military Civil Relief Act, nenhum membro das forças armadas pode receber qualquer tipo de ação enquanto estiver na ativa, ou seja, o militar não pode ser parte em um divórcio até pelo menos 60 dias após o término do serviço. O procedimento para um divórcio militar é muito diferente de um divórcio civil.

Para começar, o cônjuge que pede o divórcio deve anexar os documentos e para notificar o pedido deve fazê-lo por meio de um funcionário designado pelo tribunal ou pelo próprio exército. No caso em que o requerente do divórcio não faça parte das forças armadas, só poderá fazê-lo no estado em que reside; enquanto, se fizer parte das forças, pode fazê-lo no estado em que tiver residência militar ou residência legal.

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *