O que pode acontecer se um dos cônjuges não pagar a pensão alimentícia?

A pensão alimentícia é mais do que apenas uma quantia em dinheiro, ela também pode incluir benefícios de saúde e economia para a educação da criança. Se uma pessoa se encontra em uma situação em que seu ex-companheiro deixou de pagar essa obrigação com os filhos, ela não deve ficar de braços cruzados, pois existem vários mecanismos legais para ajudá-la a se recuperar financeiramente.

Medidas para cônjuges que não pagam pensão alimentícia

Os pagamentos de pensão alimentícia são acordados no momento da separação ou no tribunal de família após uma ação judicial, razão pela qual as seguintes ações podem ser tomadas contra o ex-cônjuge que se recusa a pagar:

  • Execução de casa ou empresa.
  • Retenção salarial.
  • Apreensão de bens, incluindo casa ou carro.
  • Suspender uma licença profissional da qual possam depender.
  • Pegue o passaporte.
  • Redirecione sua restituição de imposto para você.
  • Suspender a carta de condução.
  • Se isso falhar, inclua-o em seu relatório de crédito.

Como se vê, nem todas estas medidas vão significar um rendimento imediato na conta bancária. Mas retirar o passaporte pelo menos garante que o ex-cônjuge não fuja para a fronteira antes que isso seja resolvido. Colocar uma garantia sobre o seu negócio significa que você acabará sendo pago quando chegar a hora de vendê-lo.

você pode gostar 💪👉Por quanto tempo um construtor residencial é responsável por defeitos de construção?

E se o ex-cônjuge não trabalhar?

Se você está desempregado ou subempregado, não pode contribuir com o dinheiro que não ganha. Quando isso acontecer, é imprescindível que o ex-cônjuge solicite o subsídio de desemprego. Esses cheques podem ser apreendidos em benefício da outra parte. Pode não ser perto do valor total, mas é alguma coisa, e com o tempo, o valor do atraso pode ser devolvido a você.

A assistência pública é diferente. Se o ex está em um programa de assistência pública que não pressupõe que ele tenha algum emprego remunerado (como desemprego ou indenização trabalhista). Esses cheques não contam como renda, no entanto, os pagamentos perdidos serão acumulados se o ex-cônjuge optar por não compartilhar o dinheiro da assistência pública.

Uma ordem de pensão alimentícia pode ser modificada?

Nos exemplos acima, presume-se que o ex-cônjuge está em crise, caso em que você pode ir ao tribunal e negociar uma ordem inferior. Tenha em mente, no entanto, que as condições financeiras do ex não são o único, ou mesmo o fator mais importante em jogo. Qualquer dinheiro a menos ainda deve atender às necessidades da criança.

Considerando o caso oposto, o ex poderia finalmente conseguir aquela grande promoção no trabalho. Ou as ações que você comprou decolaram. Você tem direito a uma ação? Isso vai depender. Todas as mudanças nas ordens de suporte, independentemente da direção que tomem, assumem que a ordem original era justa e correta. Também é necessário que não apenas as circunstâncias tenham mudado, mas também que a necessidade tenha mudado, pois trata-se principalmente de atender às necessidades da criança.

você pode gostar 💪👉Leis de crimes de ódio

Quais são os próximos passos?

O primeiro lugar que você deve ir é ao escritório de um advogado. Muitas pessoas recebem menos do que sua parte justa no dinheiro da pensão alimentícia, e são as crianças que acabam sendo prejudicadas por isso. Você pode ter que revisitar o tribunal de família com seu advogado onde o pedido original foi feito. Este é o lugar para fazer um novo pedido ou aplicar um pedido existente.

Se você precisar de aconselhamento jurídico, assistência ou representação de um advogado de apoio familiarno Guia Legal você pode acessar o diretório de advogados de língua espanhola que estão nos Estados Unidos e entrar em contato com aquele que você considera mais adequado para atender seu caso.

Pode lhe interessar: Existe um prazo para o pagamento da pensão alimentícia ser concluído?

você pode gostar 💪👉Que aspetos devem ser tidos em conta antes de criar uma empresa

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *